terça-feira, 30 de outubro de 2012


MARTINHO LUTERO (1483 – 1546): O GRANDE REFORMADOR.




Introdução. No cárcere, sentenciado pelo Papa a ser queimado vivo, João Huss disse: "Podem matar o ganso (na sua língua, 'huss' é ganso), mas daqui a cem anos, Deus suscitará um cisne que não poderão queimar".

·         Cento e dois anos depois de João Huss expirar na fo­gueira, o "cisne" afixou, na porta da Igreja em Wittenberg, as suas noventa e cinco teses contra as indulgências, ato que gerou a Grande Reforma.
                  
1)      INFANCIA DE LUTERO.

·         “ Sou filho de camponeses; meu pai, meu avô e meu bisavô eram verdadeiros camponeses". Os pais de Martinho, para vestir, alimentar e educar seus sete filhos, esforçavam-se incansavelmente. O pai tra­balhava nas minas de cobre; a mãe, além do serviço do­méstico, trazia lenha às costas, da floresta.

·         Educação religiosa. A base da sua religião formava-se mais em que Deus é um juiz vingativo, do que um amigo de crianças (Mateus 19.13-15). Quando já era adulto, Lutero escreveu: "Estremecia e tornava-me pálido ao ouvir al­guém mencionar o nome de Cristo, porque fui ensinado a considerá-lo como um juiz encolerizado. Fomos ensinados que devíamos, nós mesmos, fazer propiciação por nossos pecados; que não podemos fazer compensação suficiente por nossa culpa, que é necessário recorrer aos santos nos céus, e clamar a Maria para desviar de nós a ira de Cristo."

·         Com treze anos. Lutero foi enviado para a escola franciscana na cidade Magdeburgo. O moço apresentava-se freqüentemente no confessio­nário, onde o padre lhe impunha penitências e o obrigava a praticar boas obras, para obter a absolvição.

·         Aos dezoito anos, Martinho ansiava estudar numa uni­versidade. Seu pai, reconhecendo a idoneidade do filho, enviou-o a Erfurt, o centro intelectual do país, onde cursa­vam mais de mil estudantes. O moço estudou com tanto afinco que, no fim do terceiro semestre, obteve o grau de bacharel em filosofia.

2)      A vida de Martinho Lutero é mudada!
·         Primeiro, achou na biblioteca o maravilhoso Livro dos livros, a Bíblia completa, em latim. "Oh! se a Providência me desse um livro como este, só para mim!" Continuando a ler as Escrituras, o seu coração começou a perceber a luz, e a sua alma a sentir ainda mais sede de Deus.

·         O  que mais o aba­lou em espírito, foi o que experimentou durante uma terrí­vel tempestade, quando voltava de visitar seus pais. Não havia abrigo próximo. Os céus estavam em brasa, os raios rasgavam as nuvens a cada instante. De repente um raio caiu ao seu lado. Lutero, tomado de grande susto, e sentin­do-se perto do Inferno, prostrou-se gritando: "Sant'Ana, salva-me e tornar-me-ei monge!". "A minha estrada, ca­minho de Damasco"

·         Na es­curidão da mesma noite, o moço, antes de completar vinte e dois anos, dirigiu-se ao convento dos agostinianos e ba­teu. A porta abriu-se e Lutero entrou.

·         No convento ganhou uma Biblia de Staupitz.  Lutero leu em Romanos “o justo viverá da fé”. Por quanto tempo tinha ele anelado: "Oh! se Deus me desse um livro destes só para mim!" - e agora o possuía!

·         Depois de completar vinte e cinco anos de idade, Lutero foi nomeado para a cadeira de filosofia em Wittenberg, para onde se mudou para viver no convento da sua ordem.


·         Martinho Lutero, em 1510, visita a cidade de Roma. Um dia, subindo a Santa Escada de joelhos, desejando a indulgência que o chefe da igreja pro­metia por esse ato, ressoaram nos seus ouvidos como voz de trovão, as palavras de Deus: "O justo viverá da fé". Lutero ergueu-se e saiu envergonhado. O Significado: "Desejando ardentemente compreender as palavras de Paulo, comecei o estudo da Epístola aos Romanos. Porém, logo no primeiro capítulo consta que a justiça de Deus se revela no Evangelho (vv. 16,17). Eu detestava as palavras: a justiça de Deus, por­que, conforme fui ensinado, eu a considerava como um atributo do Deus santo que o leva a castigar os pecadores. Apesar de viver irrepreensivelmente, como monge, a cons­ciência perturbada me mostrava que era pecador perante Deus. Assim odiava a um Deus justo, que castiga os peca­dores... Senti-me ferido de consciência, revoltado intima­mente, contudo voltava sempre para o mesmo versículo, porque queria saber o que Paulo ensinava. Contudo, de­pois de meditar sobre esse ponto durante muitos dias e noi­tes, Deus, na sua graça, me mostrou a palavra: 'O justo vi­verá da fé.' Vi então que a justiça de Deus, nesta passagem, é a justiça que o homem piedoso recebe de Deus pela fé, como dádiva."

3)      CONTRAPONTO A IGREJA CATÓLICA.

·         Tetzel:  "Ouça a voz de seus entes queridos e amigos que já morreram, suplicando-lhes e dizendo: 'Tenha pena de nós, tenha pena de nós. Estamos passando por tormentos horríveis dos quais você pode nos redimir, contribuindo com uma pequena esmola'. Vocês não desejam fazer isso?".






·         Por causa das indulgências, Lutero afixou em outubro de 1517 às 95 teses. Contrapondo os ensinos das indulgências do Papa Leão X. Foi desse ato de afixar as 95 teses da Igreja de Wittenberg, que nasceu a Reforma, isto é, que to­mou forma o grande movimento de almas que em todo o mundo ansiavam voltar para a fonte pura, a Palavra de Deus.

·         Quando a bula de excomunhão, enviada pelo Papa, chegou em Wittenberg, Lutero respondeu com um tratado dirigido ao Papa Leão X, exortando-o, no nome do Senhor, a que se arrependesse. A bula do Papa foi queimada fora do muro da cidade de Wittenberg, perante grande ajunta­mento do povo.

·         Dieta de Worms, convocado pelo Imperador Carlos V.  Oração de Martinho Lutero: "Oh! Deus todo-poderoso! a carne é fraca, o Diabo é forte! Ah! Deus, meu Deus, que perto de mim estejas con­tra a razão e a sabedoria do mundo! Fá-lo, pois somente tu o podes fazer. Não é a minha causa, mas sim a tua. - Que tenho eu com os grandes da terra? É a tua causa, Senhor, a tua justa e eterna causa. Salva-me, oh! Deus fiel! Somente em ti confio, oh! Deus! meu Deus... vem, estou pronto a dar, como um cordeiro, a minha vida. O mundo não conse­guirá prender a minha consciência, ainda que esteja cheio de demônios, e, se o meu corpo tem de ser destruído, a mi­nha alma te pertence, e estará contigo eternamente..."


·         É convidado a se retratar mas ele responde: “Se não me refutardes pelo testemunho das Escrituras ou por argumentos - desde que não creio somente nos papas e nos concílios, por ser evidente que já muitas vezes se engana­ram e se contradisseram uns aos outros - a minha cons­ciência tem de ficar submissa à Palavra de Deus. Não pos­so retratar-me, nem me retratarei de qualquer coisa, pois não é justo nem seguro agir contra a consciência. Deus me ajude! Amém."

quarta-feira, 24 de outubro de 2012


INFERNO – HADES E GEENA LUCAS  16:19-31.

·        No Novo Testamento, dois termos específicos são utilizados para se referir ao inferno: HADES E GEENA.

Ø HADES.  Este termo aparece dez vezes no Novo Testamento (Mt 11:23; 16:18; Lc 10:15; 16:23; Atos 2:27, 31; Ap 1:18). Em Lucas 16:23 a expressão Hades refere-se a um lugar onde os perversos são atormentados. Portanto, o HADES é a moradia temporária dos perversos desencarnados até a ressurreição e o julgamento final, quando os perversos são reunidos com seus corpos e transferidos para um lugar de tormento eterno chamado GEENA (Ap 20:14).

Ø GEENA. A palavra Geena aparece doze vezes no Novo Testamento (Mt 5:22; 29:30; 10:28; 18:9; 23:15,33; Lc 12:5). Ela é a forma grega da expressão em aramaico GEHINNAM, que se refere ao Vale de Hinom (Js 15:8). Tornou-se, com o tempo, um aterro para disposição de lixo, carcaça de animais mortos, e os corpos de criminosos executados. Era um lugar de fogo e fumaça contínuos e era infestado com larvas, vermes e animais daninhos. Na época de Cristo, a palavra GEENA era comumente empregada para denotar o lugar de punição e tormento final para os perversos – um lugar de eterna morte, corrupção, impureza e miséria.  

1)    A NATUREZA DO INFERNO.

1.1)         Exclusão da presença favorável de Deus.

Ø Não é a ausência de Deus que faz do inferno um lugar de tormento, mas a ausência de sua presença favorável. De fato, o inferno é o inferno porque Deus está lá na plenitude de sua justiça e ira ( Conferir: 2 Ts 1:9-10; Mt 7:23; Lc 13:27; Mt 8:11-12; Lc 22:13).
Ø Ratificando: O inferno é o Inferno porque Deus está lá na plenitude de sua justiça e ira (Ap 14:9-10; Isaias 30:33).

 1.2)         Sofrimento indescritível.
Ø As escrituras, e especialmente Jesus; falam sobre o inferno como um lugar de sofrimento indescritível. É importante entender que o inferno na é um lugar onde os perversos são cruelmente torturados, mas onde eles sofrem a perfeita justiça pelos seus pecados. Deus não é tirano, não se compraz na morte do ímpio (Ez 18:23,32).

Ø Como o Inferno é descrito? A) Um lugar de tormento (Lc 16:23); b) Um lugar onde não há choro e ranger de dentes (Mt 8:12;Ap. 14:9-11; Mt 13:42; 22:13).

Ø O sofrimento no inferno será de acordo com o pecado da vida de cada um (Mt 11:20-24; Lc 12:42-48; Mt 23:14).

1.3)         Punição eterna.
Ø Possivelmente a mais assustadora verdade sobre o inferno é que ele é eterno. Qual é a coisa mais abominável que alguém pode praticar nesta vida? Escarnecer, desonrar e recusar-se a amar a pessoa a qual devemos absolutamente tudo, o nosso criador, o próprio Deus (Sl 145:3).

Ø Tal pensamento: “eu não ligo a mínima para o propósito pelo qual fui colocado aqui; não ligo a mínima para os seus valores e para a morte do seu filho por mim, vou ignorar tudo isso”.

2)    Avisos para evitar o inferno a qualquer custo (Mt 10:28; Lc 12:5;13:24 – esforço: pelejar, lutar, trabalho intenso, ou tremendo zelo;  Mc 9:43-48).

CONCLUSÃO: VERDADE SOLENE E GRANDE ESPERANÇA.

SALMO 130:3-4 – VERDADE SOLENE (V.3), GRANDE ESPERANÇA (V.4)
.
ROMANOS 3:19-26 – VERDADE SOLENE  (19-20), GRANDE ESPERANÇA (21-26).

ROMANOS 7:24 – 8:2 – VERDADE SOLENE (7:24), GRANDE ESPERANÇA 8:2).

 Fonte: Voltemos ao Evangelho; Em deseja da fé (editora vida); Imortalidade (Vida Nova).

quinta-feira, 11 de outubro de 2012



AS HERESIAS DE SARA SHEEVA.

Lembrei desse texto que escrevi em 1996 quando ontem li um post aqui no Genizah sobre as heresias da irmã Sara Sheeva, que obras meritórias são aceitas na Bíblia, quando afirma que existe graus de moradia no céu, dependendo se alguém pecou muito ou pouco ou vai morar numa quitinete, ou numa mansão.

Naquela época, Sara Sheeva foi convidada pelo pastor da igreja presbiteriana da qual era pastor auxiliar. Ela falou em dois cultos, no sábado e na segunda-feira.

Escrevi o texto original intitulado Os ErrosTeológicos de Sara Sheeva, impelido pela indignação com tanta heresia proferida por uma só pessoas num espaço de tempo tão curto. A igreja estava lotada de jovens e de muitas famílias de um modo geral, e enquanto ela falava, eu estremecia no meu lugar, morrendo de vergonha diante de tanta asneiras. Depois que escrevi essas notas, entreguei uma cópia na mão do pastor titular a igreja.

1. No culto, quando se prega com unção, as crianças são atormentadas por demônios e atrapalham a mensagem.

- Sheeva declarou que os demônios fazem caretas e fustigam as crianças durante os sermões, oprimindo-as para atrapalhar certas “verdades” que são ditas. Não creio que nossos filhos, frutos de um casamento feito no Senhor, entre duas pessoas lavadas no sangue de Jesus, que tidos seguramente como filhos da Promessa e incluídos no Pacto do Sangue do Cordeiro (At2:39), sejam portas abertas para serem fustigados por demônios. Não e não!

- Não que os filhos de crentes, por serem incluídos no Pacto da Graça são salvos automaticamente. Eles precisarão decidir por si mesmos fazendo sua pública profissão de fé e entregarem suas vidas a Jesus para serem salvos, mas por outro lado, a inclusão no Pacto lhes garante total proteção contra as investidas do inimigo. Se assim não fosse, eles não seriam considerados por Deus santos e puros através do convívio dos pais convertidos (ICo7:14).

- Jesus incluiu as crianças no Reino, e de forma alegre e amorosa as acolheu em Seus braços (Mt19:14).

– Precisamos, mais do nunca que a Igreja produza uma mensagem de paz e esperança que alimente nossa fé e traga segurança às nossas famílias!

Um tempo atrás foi dito em nossa igreja num congresso por outra mulher palestrante “especializada” em educação infantil, que ficava alegre e orava para Deus dar muitas crianças endemoninhadas para que os professores incrédulos atestassem que crianças podiam ficar endemoninhadas!

Mais uma vez a “unção” foi mais importante do que a VERDADE!

2. O pecado original foi o sexo.

Nós sabemos há muito, que não existe a mais remota possibilidade do pecado de nossos primeiros pais ter acontecido porque Adão desviou sua atenção de Deus para sucumbir aos encantos de Eva! e que por causa disso ele preferiu a mulher do que a Deus.

Nossa irmã precisaria freqüentar uma Escola Bíblica com o mínimo de conteúdo para saber que esse assunto do pecado original já foi definido teologicamente há vários séculos. O pecado original foi a desobediência moral, um desvio, um erro, uma obstinação de se viver fora da vontade Deus, e não o sexo, como asseverou Sheeva, porque Deus criou o sexo para desfrute do casal e para seu pleno bem-estar.

Bem antes da queda moral, o homem já se esquentava em sua “costela”, usufruindo o sexo em toda sua pujança e intensidade.

Deus disse ao primeiro casal: ”Sede fecundos, multiplicai-vos..!” (Gn1:28).

3. Para ser totalmente livre, é preciso se desfazer das maldições hereditárias.

= Imagino como os homens do passado conseguiram atingir um grau de santidade e intimidade com Deus sem passar pelos processos de “descarrego” que são adotados por muitas igrejas em nossos dias em “encontros” e “fins-de-semanas vitoriosos”.

= Penso que muitos dos modismos de hoje são diretamente influenciados pela psicologia moderna, quando esta deveria ser apenas uma ferramenta para ajudar no processo de libertação que acontece no íntimo, quando a fé, a Palavra de Deus e a oração são devidamente aplicadas.

= Penso também que muitos dos modos de abordagem na área de libertação são verdadeiras ofensas ao sacrifício eterno de Jesus na cruz do Calvário, que depois do “Está consumado!” nada mais é preciso acrescentar à salvação e à santificação, posição segura que leva o pecador, a partir de uma entrega sincera, a obter uma vida nova, tendo suas dívidas passadas canceladas total e imediatamente (Cl2:14) e podendo assim, desfrutar a partir dessa entrega, de uma nova vida liberta dos fantasmas do passado (2Co5:17). Mesmo porque a Bíblia fala que "A alma que pecar, essa morrerá; o filho não levará a iniquidade do pai, nem o pai levará a iniquidade do filho, A justiça do justo ficará sobre ele, e a impiedade do ímpio cairá sobre ele." (Ezequiel 18, 20).

Alguns autores que leio, como Jay Adams, David Sedmans, John White e Neil Anderson são psicólogos cristãos e autores equilibrados que escrevem sobre aconselhamento cristão com base nas Escrituras.

Todos eles entendem que existem marcas e traumas emocionais que precisam ser detectados e tratados pela oração e pela ministração da Palavra de Deus (ou pela aplicação de tratamento psicológico).

Que podem existir ”maldições” psicológicas (não hereditárias), marcas emocionais profundas que podem levar alguém a ter uma auto imagem negativa e esmagadora levando a uma vida destruída e improdutiva.

Afirmam esses conselheiros, que aqueles que se envolveram com demônios, que fizeram pactos com as trevas necessitam renunciar verbalmente pactos e envolvimentos, tudo isso é verdade e pode ser aplicado no aconselhamento.

Sheeva, no entanto, afirmou que se alguém não escrever detalhadamente em uma lista de confissão todos os seus atos de impureza sexual do passado e descrever detalhadamente os traços fisionômicos das pessoas que se envolveu impuramente, e se esquecer de uma delas, ou mesmo de um detalhe sequer, os demônios irão requerer de mim essa pessoa e eu jamais terei paz nem prosperidade!

Aí vocês hão de concordar comigo: Aí já é “forçar a barra!

Esse evangelho é por demais condicional, limitado e frágil! E não é nem de longe o Evangelho da liberdade e não é o Evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo.

4. Quando eu falo, ninguém deve questionar!

Isso é interpretar o texto bíblico por experiência subjetiva e particular e não dentro dos padrões universais da hermenêutica e da exegese bíblicas.

Sheeva emitiu frases de efeito como:“Essa verdade eu recebi por revelação direta do Espírito Santo no meu quarto de oração”ou: “Quando eu falo, ninguém pode questionar, porque é Deus quem está falando”

Mas não é um “barato”? Eu não vou mais ter que malhar, estudar as línguas originais, suar a camisa estudando interpretação bíblica, me enfronhar no estudo sério das Escrituras, porque eu vou mamar tudo isso direto da mamadeira da “mãe” Sheva, sem questionamento algum. Isso não é lindo? (estou sendo irônico).

Creio que existem princípios preciosos que a igreja jamais deve abrir mão e um deles é o estudo sistemático da Palavra. Nada pode substituir isto. É por isso que os pastores devem se afadigar na Palavra e se ater exclusivamente à Palavra e à oração para o rebanho não se corromper (Pv29:18) e para a igreja não ser facilmente enganada.

A maioria das pessoas ali, ficou intimidada, acuada, com medo de rejeitar a palavra proferida, pois quem pode ir de encontro a alguém que diz “receber a revelação diretamente do Espírito Santo?”

Mas a Bíblia diz que diante de toda palavra proferida, somos autorizados a julgar toda profecia que for dita (1Co14:29) e a provar os espíritos (1Jo4:1). Só que nada disso foi dito, e todo mundo engoliu as baboseiras ditas como “Palavra de Deus”.

Sei bem que porcarias são muito mais assimiladas na mente das pessoas do que o incentivo o estudo sério das Escrituras e o conhecimento de doutrina.

Por fim, precisamos pedir a sabedoria e a nobreza dos crentes de Beréia que ao ouvir, nada mais e nada menos do que o apóstolo Paulo, foram conferir nas Escrituras Sagradas se de fato as coisas eram assim (At17:11).

5. Os casais da igreja casados, podem ter casado errado.

Essa foi uma das mais terríveis. A irmã Sara Sheva disse que satanás pode enganar casais fazendo casamentos errados e que as pessoas “encalhadas” não são as que nunca casaram, mas sim, aqueles que casaram errado, encalhadas por não poderem exercer o ministério que Deus tem pra eles.

Disse também que se alguém casou errado, vai ter que orar e esperar para o parceiro errado morrer para depois, casar certo.

A maioria dos presentes que estavam ali não tinham base bíblica, conhecimento nem vivência suficiente para entender que a Igreja Cristã aceita, como ordenação divina todo casamento civil mesmo não sendo realizado no âmbito evangélico e não os consideram errados ou obra dos demônios.

No caso de casamentos destroçados temos o dever de restaurar esses casamentos problemáticos através do aconselhamento bíblico, do confronto salutar e de aplicação da oração e disciplinas espirituais que possam ajudar os cônjuges.

Agora, imagine quem já está “encalhado” no casamento, pensando em desistir de tudo e agora ouvir em um culto na Igreja Presbiteriana que ele pode ter casado errado e pode orar pra Deus “levar” o cônjuge errado! Não é só um “pezinho” para correrem para o divórcio e loucuras mil, para depois procurarem a “pessoa certa” e o “casamento certo?”

E mais, a “profetiza” Sheva proferiu uma doutrina prá lá de exdrúxula sobre pecado sexual, união sexual ilícita, e impureza dos jovens no namoro, se utilizando de complicadas e controvertidas teorias da física quântica. Isso mesmo!

Não era muito mais simples explicar a relação sexual ilícita como sendo uma brecha na mente, e o resultado de um processo gradual de afastamento da comunhão com Deus, cultivando desejos do coração, imbuídos pela própria cobiça e pela sedução que leva inevitavelmente à consumação do pecado (Tg1:15)?

Seria o esperado, ao invés de se utilizar da loucura fantasiosa de que em cada pessoa que está em pecado, revela um campo eletromagnético que quando fotografado, mostra buracos pelos quais os demônios tem acesso e os cães sendo sensíveis, detectam isso, latindo desesperadamente? (risos).

6. Para a unção de Deus se manifestar, não fique de braços cruzados, nem reprima o choro, pois Deus se manifesta quando você chora.

Isso é induzir à emoção e à prática de costumes supersticiosos no conteúdo da mensagem cristã.

Foi dito que para receber a benção e ter uma experiência real de quebrantamento é INPRESCINDIVEL chorar e não reprimir o choro. Que para receber a benção não pode estar de braços cruzados. Que é preciso ficar com os brancos erguidos, as mãos abertas, viradas pra cima, senão a benção cai.

Já ouvi falar de costumes parecidos na macumba, mas na Igreja Evangélica...

Conclusão

Você pode perguntar o porque desse documento.

Primeiramente, É POR CAUSA DA IGREJA DE CRISTO. Porque penso que se nós negligenciarmos a sã doutrina, como algo de somenos importância, pereceremos todos. E só uma questão de tempo. Sinto que os valores tem sido trocados paulatinamente. A experiência tem mais importância que a doutrina, o “testemunho chocante” mais valorizado que as verdades que afirmamos acreditar e viver por elas.

Em segundo lugar, É por causa também de que penso TER UMA ATITUDE PASTORAL e um zelo pelo povo de Deus que está dividido em mil opiniões doutrinárias e heresias sutis. Isso me indigna por demais. O fim-de-semana passado faz-me perder o sono e me encontrar até doente.

Precisaríamos ser mais zelosos na defesa da doutrina bíblica. Senão brevemente seremos outra coisa e não uma Igreja de Cristo.

Bom seria se pudéssemos como igreja, coexistir com dois ingredientes essenciais que Jesus prescreveu para a saúde da igreja: de um lado, o pleno conhecimento da Verdade e o compromisso com as Escrituras e do outro, o poder de Deus e o exercício salutar do poder de Deus e dos dons espirituais. Se tivermos cumprindo isso, jamais penderemos para o erro (“Errais“ - sermos induzidos ao erro, cairmos na aceitação passiva de heresias - Mt22:29). E se nos esforçássemos por guardar (entesourar) a Palavra de Deus no coração, para não pecar (errar o alvo) contra Deus (Sl119;11), a igreja seria bem melhor.

sábado, 6 de outubro de 2012


O que é Pregação expositiva? 2 TM 4:2
 INTRODUÇÃO: ENTENDENDO O MUNDO DE HOJE: QUATRO ASPETCOS:
]
LIBERALISMO: FRUTO DO ILUMINISMO. “SÓ POSSO ACEITAR A VERDADE O QUE A MINHA MENTE ENTENDE”. “EU CREIO NA BIBLIA MAS NÃO CREIO EM TUDO QUE ESTÁ LÁ”: CONCUBINATO: CRISTIANISMO E EVOLUCIONISMO.

SINCRETISMO RELIGIOSO. CATOLICISMO, ESPIRITISMO, CULTOS AFRO BRASILEIRAS. IGREJA EVANGÉLICA: ROSA UNGIDA, SAL GROSSO, AGUA EM CIMA DA TELEVISÃO, ETC. “SETE SEXTA-FEIRAS”. 

ORTODOXIA MORTA. FALTA PODER, FALTA VIRTUDE DE DEUS. NÃO TEM NADA MAIS SOLENE DO QUE UM DEFUNTO DENTRO DE UM CAIXÃO. GEAZI, COM BORDÃO E A CRIANÇA CONTINUOU MORTA.  “UMA COISA É PROFERIR A PALAVRA DE DEUS, OUTRA COISA É PREGAR A PALAVRA DE DEUS”. 

SUPERFICIALIDADE. SOPA RALA PARA AS PESSOAS. “OVELHA FAMINTA É OVELHA VULNERÁVEL AOS LOBOS”.

A pregação expositiva pode ser resumida em três pontos:
·      
   Ler o texto. Se um pregador lê o texto rapidamente, provavelmente ele pregará algo que não tem nada a ver com o texto.

·         Explique o texto. Você conhece pregadores que leem o texto, mas pregam algo totalmente diferente? O sermão emana do texto e explica o texto. Não coloque no texto as suas ideias. Não tenha algo pré-concebido na mente e procure um texto para apoiar a sua ideia humana. O verdadeiro pregador é somente um canal explicativo do texto bíblico.

·         Aplicar o texto. Pregação não é um discurso em um auditório, mas um discurso ao auditório. Uma pregação deve pegar as palavras do passado e aplicá-las  às pessoas de hoje. Mas cuidado, se você não interpretar corretamente o texto, você pode aplicá-lo de forma herética, colocando palavras na boca de Deus.

Por que pregadores não pregam expositivamente?
Alguns dos motivos são:
·         Não tem uma boa biblioteca, nem a leem. Os motivos disso podem ser (1) falta de recursos e (2) desinteresse na leitura.
·         Terrível tensão entre pregação e liturgia (uma hora de música e 10 min. de pregação).

Vantagens da pregação expositiva
Podemos listar no mínimo três vantagens da pregação expositiva:
·         A grande vantagem da pregação expositiva é que ela almeja ser fiel (“assim diz o Senhor”) e não popular. “É A PALAVRA DE DEUS VIVO QUE ESTÁ SENDO PREGADA”.
·         Outra vantagem é não ter que ficar cassando a pregação, pois o livro a ser exposto já foi definido previamente.
·         Também evita melindres, pois é pregado o que está no texto, doa quem doer.

Essas coisas são importantes, mas de nada adiantará se você não colocar seu coração nisso. A pior coisa é ficarmos acostumados com o sagrado – com a santidade da pregação. Você acredita no que você prega? Precisamos desesperadamente de um reavivamento no púlpito. John Wesley dizia: põe fogo no seu sermão ou põe seu sermão no fogo.

PASTOR HERNANDES DIAS LOPES – CONFERENCIA FIEL 2012.

terça-feira, 2 de outubro de 2012


A sina de Noemi. Rute 1:1-17.

“Josué é um livro de vitória. Juízes é um livro de derrotas. Enquanto  que o livro de Josué fala da conquista de sete nações em sete anos, Juízes descreve sete apostasia, sete opressões e sete libertações”.

Lema do livro, Jz 17:6. Uma geração que não conhecia o Senhor (Juizes 2:10). CICLO: pecado (3:7); servidão (3:8); súplica (3:9); salvação (3:10) e silencio (3:11). 
"EXISTE UMA ÚNICA MANEIRA DE CRIAR UM FILHO NO CAMINHO EM QUE ELE DEVE ANDAR; E ESTA MANEIRA É SEGUIR ESTE CAMINHO, VOCE MESMO”.

·        Noemi, procedente de Belém de Judá, havia emigrado com seu marido e os seus dois filhos para terras moabitas, onde morreram os três, deixando Noemi “desamparada de seus dois filhos e de seu marido” (1:5). Naquela situação trágica, resolveu regressar a Belém; e assim o fez, acompanhada da sua nora Rute, a qual, num gesto de extraordinária lealdade, lhe havia declarado: “o teu povo é o meu povo, o teu Deus é o meu Deus” (1:16).

1)    NÃO FUJA DAS TUAS DIFICULDADES.

·        Havia fome em Belém (casa do pão) e Elimeleque vende sua terra e juntamente com sua família vai em direção a Moabe. Moabe (era descedente de Ló, incesto) passava por um período prospero.

·        “Deus quer dar a voce ombros largos para suportar os momentos difíceis”. Cremos no futuro da nossa terra, do nosso Brasil!  

·        Se voce diz eu gostaria, é um sonhador.  Se voce diz, eu acho que sou capaz, está acordando ainda; se voce diz eu posso, já entrou no caminho; se voce diz estou tentando é porque voce é fiel; mas se voce diz eu já consegui em nome de Jesus, voce é mais do que um vencedor”.

2)    Não se abata, se a batalha se arrastar por muitos anos.

·        Morre Elimeleque em Moabe; dez anos depois morrem os dois filhos no mesmo dia!
·        Meu irmão, não desanime! Deus ainda está no controle da tua história! “Ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; o produto da oliveira minta, e os campos não produzam mantimento; as ovelhas sejam arrebatadas do aprisco, e nos currais não haja gado, todavia, eu me alegro no Senhor, exulto no Deus da minha salvação. O Senhor Deus é a minha fortaleza, e faz os meus pés como os da corça, e me faz andar altaneiramente” (Hc 3:17-19).

·        Voce quer a resposta de Deus? Deus quer ter a ultima palavra! 

·        O que é poder? Revestimento! Falar em línguas! Estamos precisando, nestes últimos dias de poder para perseverar. Poder para ir até o fim. Poder para não cair no meio da batalha. Poder para resistir as intempéries da vida. Poder para começar e terminar.
·        Hino da harpa cristã 212: “...a luta é renhida...” Ela se arrasta. Temos que ter galhardia para não desistir no meio da batalha”.

·        1 Tm 1: 12: “e, por isso, estou sofrendo estas coisas; todavia, não me envergonho, porque sei em quem tenho crido e estou certo de que ele é poderoso para guardar o meu depósito até aquele dia”.

3)    Em tempos difíceis saiba retroceder, v.6.
·        O orgulhoso não volta! Aprenda a voltar, se arrepender. Sl 51:17: coração contrito, ele não resiste”. Apocalipse 2:5: Lembra-te onde caíste e retorna ao primeiro amor”. Paulo fala em Filipenses: “Uma coisa faço, esquecendo-me das coisas que para trás ficam, avançando para as que estão diante de mim, prossigo para o alvo, pelo premio supremo da vocação de Deus, em Cristo Jesus Nosso Senhor”.

CONCLUSÃO: NÃO PERMITA QUE A VIDA LHE ROUBE A TERNURA.
·        Noemi manteve-se dócil e não ácida.